Procurando, aguenta ai...
29/01/2013

Com O Massacre da Serra Elétrica [Arquivos Sangrentos],  a editora Darkside® inaugura a Coleção Dissecando, sobre os filmes clássicos do terror. Com este livro você vai conhecer tudo sobre esta obra incomparável do medo, escrito por alguém que é fã do assunto. O livro do músico e escritor Stefan Jaworzyn reúne histórias dos bastidores dos filmes da série, perfis do diretor e do psicopata que inspirou o longa, críticas da época, além dos relatórios que recomendavam a censura do filme, tudo amplamente ilustrado com fotografias raras e inéditas da filmagem e os cartazes que a obra ganhou mundo afora.

Do mesmo diretor de clássicos do cinema de terror, como Poltergeist (1982, parceria com Steven Spielberg), e de Pague para Entrar, Reze para Sair (The Funhouse, 1981), o cultuado O Massacre da Serra Elétrica marcou o inconsciente coletivo com seu serial killer mascarado. Em 1974, o filme de horror de baixo orçamento e sem estrelas causou pânico entre os censores, ao mesmo tempo em que arrancou dos fãs as mais diversas manifestações de júbilo e alegria, e continua ainda hoje tão poderoso e impactante quanto quando lançado, 30 anos atrás. Prova disso é o remake 3D previsto para estrear nos cinemas em fevereiro de 2013.

O filme é inspirado no psicopata Ed Gein – que exumava cadáveres de cemitérios, produzindo com eles relíquias para a sua coleção particular de memorabilia –, e num crime que havia acontecido um ano antes no Texas e chocado a sociedade norte-americana, que deu origem a uma série de lendas urbanas. O Massacre da Serra Elétrica acabou por se tornar um do mais importantes e controversos filmes de terror da história do cinema, influenciando praticamente todo grande filme do gênero feito após dele. A obra dirigida por Tobe Hooper chamou a atenção e ganhou o respeito dos fãs do gênero por abordar a história de maneira realista, quase documental, o que confundiu e assustou autoridades e censores mundo afora, que proibiram a obra por muitos anos de ser exibida em dezenas de países, o que só ajudou a despertar a curiosidade do público. Curiosamente, o filme tem pouco sangue, mas impressiona pelas interpretações convincentes de todos.

Ed Gein – que já havia sido inspiração para Norman Bates, de Psicose (1960), clássico de Alfred Hitchcock, e iria inspirar mais tarde Hannibal Lecter, de O silêncio dos inoncentes (1991), de Jonathan Demme – foi a principal referência para Gunnar Hansen, o ator responsável pela seminal interpretação de Leatherface, que inclusive gerou especulações de que algumas das cenas do filme seriam reais. O enredo é simples e conhecido: jovens em seu furgão pelas estradas do Meio-Oeste norte-americano param em uma fazenda a procura de ajuda. Começa então uma caçada aterrorizante, repleta de suspense e horror, que vai culminar com o massacre do título.

Baseado em novas e completas entrevistas com mais de 20 pessoas do elenco e da equipe de produção, O Massacre da Serra elétrica [Arquivos Sangrentos] integra a Coleção Dissecando, da DarkSide®, e apresenta pela primeira vez o making of e a história completa da série, revelando seus bastidores e inclui um prefácio do próprio Leatherface (Gunnar Hansen); fotografias raras e inéditas das produções; cobertura aprofundada das cinco sequências que o filme teve até hoje, e muito mais.
Aumente o volume de sua serra elétrica e disseque este clássico que já foi definido como “A pornografia do terror” e “A degradação absoluta da imaginação artística” e ajudou a formar muitos diretores da nova geração!

O livro "O Massacre da Serra Elétrica [Arquivos Sangrentos]" tem seu lançamento previsto para março de 2013, no formato 14x21cm e estimado em 320 páginas.



“E eu pensava que seria apenas mais um filme de
horror de baixo orçamento... Bem, eu estava errado.”
– do prefácio de Gunnar Hansen, o Leatherface no filme original –

“Um dos mais assustadores filmes de todos os tempos.”
– Entertainment Weekly –

“Ainda o melhor filme de todos os tempos
quando se trata do medo puro e simples.”
– Stephen King –


Sobre o autor
Stefan Jaworzyn editou o fanzine de horror Shock Xpress (1985-1990), que deu origem à série de livros homônimos. O inglês também é fundador do festival de filmes de horror Shock Around the Clock e guitarrista, tendo participado das bandas de rock Pure, Skullkflower, da banda de jazz Ascension, além do projeto paralelo Descension. Jaworzyn criou também sua própria gravadora, a Shock Records (1989-1996).

Editora DarkSide®
O horror, a fantasia, o suspense, o mágico. A Editora Darkside® reúne o que há de mais interessante e instigante no universo sombrio da literatura, de ontem e de hoje.
A cada página de um livro, a cada fase de um jogo, a cada calafrio, estaremos apostando sempre no escuro, no mágico, no inusitado, no novo. Go play!

Mais informações
vc@darksidebooks.com
www.darksidebooks.com

comentários:

comments powered by Disqus