Header Ads

Assombração com dedos de chave e um passado que condena

Diversas cenas do trailer não estão no corte final, essa mania já ficou bem chata.

Não é novidade que as sequências de filmes de terror estão sem inovações ou novidades e sempre chegam a um ponto em que precisam voltar para o início de tudo, no caso da franquia “Sobrenatural” que arrebentou com os dois primeiros filmes, assassinou uma personagem importantíssima no primeiro longa e super enfraqueceu com o terceiro. O quarto filme “Sobrenatural: A Última Chave” tinha tudo para ser ainda pior, mas ele conseguiu passar como aquele filme em que você não tem nada para fazer durante o dia e decide ligar a televisão e assistir um filme aleatório, e percebe que não foi um tempo perdido e sim um momento pra relaxar um pouco.

O quarto filme se passa em 2010, quando Elise recebe uma ligação de um homem que precisa de sua ajuda, o problema é que ele vive na cidade Five Keys, Novo México, na mesma casa onde Elise cresceu com sua família e foi assombrada por uma entidade poderosa. Ela então precisa juntar todas as suas forças para encerrar de vez este tormento.

Por ser um prólogo entre o terceiro e o primeiro filme a história trás pontos interessantíssimos sobre o passado de Elise, e faz entendermos melhor como e porque ela seguiu com seus dons e também podemos conhecer a família dessa querida personagem. O filme tem boas cenas de sustos, algumas sequências bem instigantes, reviravoltas interessantes, mas é óbvio, peca muito com momentos improváveis e ações de personagens que não fazem um pouco de sentido, como por exemplo alguém próximo está em perigo e você consegue estar super tranquilo, flertar e fazer piadinhas em situações de tensão.

“Sobrenatural: A Última Chave” parece encerrar a franquia, pelo menos para Elise, mas como a indústria funciona na base do dinheiro, quanto mais resultado positivo, mais continuações não tão necessárias chegarão. O filme está em cartaz nos cinemas do Brasil, se você é fã da franquia vale a pena continuar vasculhando e conhecendo mais do universo de Sobrenatural.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.